27.9 C
Belo Horizonte
domingo, 29 janeiro 2023

Quem fica com o bronze? Os destaques de Croácia e Marrocos na Copa do Mundo

Croácia e Marrocos fazem, neste sábado (17), a partir das 12h, a disputa pelo terceiro lugar da Copa do Mundo do Catar. As duas seleções não eram cotadas entre as principais do torneio, e foram verdadeiras zebras. Para atingirem o posto das quatro melhores da competição, as equipes contaram com verdadeiros pilares.

Tanto Croácia quanto Marrocos destacam-se pelo competitivo jogo coletivo. Torna-se uma missão difícil destacar individualmente valores das duas equipes, mas é possível pinçar quem, durante o Mundial, desequilibrou positivamente.

Espinha dorsal croata

Se em 2018, na campanha do vice-campeonato, Modric contava com as decisivas companhias de Mario Mandzukic e Ivan Rakitic, em 2022, os rostos mudaram. Os coadjuvantes de luxo da vez foram o goleiro Livakovic e o zagueiro Gvardiol.

Aos 37 anos, Luka Modric parece ser como um vinho, melhorando a cada dia que se passa. No Mundial do Catar, o camisa 10 teve função menos ofensiva como em outros momentos, mas foi fundamental para o maior ponto forte do time croata: o controle do jogo. O experiente se multiplicou em campo durante os jogos, fazendo a manutenção da posse de bola e que o fluxo tático da equipe pudesse acontecer.

Modric se despediu das Copas do Mundo
Modric se despediu das Copas do Mundo – Foto: Reprodução/Real Madrid

Na defesa, Dominik Livakovic e Josko Gvardiol foram os guardiões croatas. A dupla tem enorme responsabilidade na chegada da Croácia à semifinal, já que salvaram, em diversas vezes, a equipe nos jogos contra Japão e Brasil.

O bom desempenho dos atletas no Mundial deve promover trocas de clubes no próximo mercado de transferências. Segundo a imprensa europeia, o Bayern de Munique-ALE tem interesse no goleiro do Dinamo de Zagreb-CRO, enquanto o zagueiro do RB Leipzig-ALE está entre Chelsea e Real Madrid.

Marrocos: um time de pulmão, coração e paredão

Não foi à toa que Marrocos chegou à semifinal da Copa do Mundo, eliminando Portugal e Espanha, caindo apenas para a favorita França. A seleção africana conta com um belíssimo trabalho do técnico Walid Regragui, que conseguiu montar um time extremamente competitivo e forte defensivamente, tendo sofrido apenas três gols até o momento.

No núcleo de jogadores, é impossível não exaltar nomes como Hakim Ziyech e En-Nesyri, que foram decisivos nos trunfos do time. Porém, três jogadores formaram uma verdadeira fortaleza para a equipe árabe: Yassine Bounou, Achraf Hakimi e Sofyan Amrabat.

Marrocos só irá enfrentar a Croácia na disputa do terceiro lugar da Copa do Mundo porque Bono existe. O goleiro do Sevilla-ESP fez inúmeros milagres no mata-mata contra Portugal e Espanha. De brinde, ainda defendeu dois pênaltis contra os espanhois, classificando o país às quartas de final.

Bono nasceu no Canadá, mas é naturalizado marroquino
Bono nasceu no Canadá, mas é naturalizado marroquino – Foto: reprodução/Yotutube

Na lateral, com um fôlego interminável e uma velocidade incrível, Acharaf Hakimi faz o trabalho de conduzir o time marroquino para o ataque, em contra-ataques furiosos. A Copa do Mundo feita pelo ala do PSG-FRA o credenciará, definitivamente, no posto de melhores laterais do mundo.

Para fechar, o coração: o meio-campista Sofyan Amrabat abre o espaço mais nobre do futebol para o Marrocos. O volante consegue unir ímpeto defensivo, intensidade e qualidade na saída para o jogo. Amrabat impressionou até mesmo Emmanuel Macron, presidente da França. O chefe do executivo francês, após o jogo contra os marroquinos, afirmou que o camisa 4 é o melhor meio-campista da Copa do Mundo.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: