23.5 C
Belo Horizonte
sábado, 1 outubro 2022

O futuro dos campeonatos estaduais

Veja quais são os principais problemas que os campeonatos estaduais possuem que podem causar o seu fim
Portal Mais MinasFutebolAtléticoCruzeiro joga mal, sofre mais uma vez nas bolas paradas e é derrotado no Horto

Cruzeiro joga mal, sofre mais uma vez nas bolas paradas e é derrotado no Horto

O Atlético saiu na frente da disputa pelo título Mineiro de 2018. A equipe comandada por Thiago Larghi fez três gols num espaço de oito minutos, se aproveitando da noite inspirada de Romulo Otero que, com o pé calibrado, conseguiu em três jogadas de bola parada vencer a defesa do Cruzeiro e deixar seus companheiros em boa condição de marcar. O venezuelano foi o melhor em campo, saindo do jogo com três assistências.
Já o Cruzeiro precisa vencer por dois ou mais gols de diferença no jogo de domingo que vem no Mineirão para se sagrar campeão. O jogo voltou a expor duas grandes deficiências da equipe estrelada. As bolas parada e aérea. Desde o ano passado o Cruzeiro sofre com esse tipo de jogada. No jogo de ida das quartas da Copa do Brasil, contra o Palmeiras, o Cruzeiro abriu 3 a 0 no primeiro tempo e no segundo levou o empate com três jogadas de ‘chuveirinho’ para a área. Mais recentemente o Cruzeiro levou três gols de bola parada na estreia da Copa Libertadores contra o Racing-ARG. E o Atlético, que tem nas bolas paradas sua principal arma, se aproveitou das fraquezas da defesa celeste e saiu vitorioso. Já o gol do Cruzeiro foi marcado por Arrascaeta no fim da partida após boa troca de passes e colocou o Cruzeiro novamente na disputa do título.
O jogo
A partida foi truncada do início ao fim. O Atlético só criava perigo a partir de bolas paradas e o Cruzeiro em raríssimas jogadas comandadas principalmente por Thiago Neves, o mais lúcido do time celeste. Egídio e Henrique abusavam dos erros, com o volante fazendo uma de suas piores partidas com a camisa azul, e Rafinha era um a mais no time alvinegro. O camisa 18 errou tudo que tentou, irritando o torcedor que não entendia o porque do limitado jogador colocar Arrascaeta no banco. No segundo tempo com a entrada de Arrasaste e Sassá o Cruzeiro melhorou e passou a levar perigo, obrigando Victor a fazer intervenções. No fim do jogo Arrascaeta recebeu boa bola e chutou no canto para diminuir o prejuízo do Cruzeiro. Após o gol o time estrelado ainda teve uma chance clara para fazer o segundo gol, mas Sassá mesmo após driblar Victor acabou se desequilibrando e não conseguiu finalizar. Mas convenhamos que um segundo gol não seria justo pelo que se viu na partida.
Agora o Cruzeiro volta suas atenções para a Copa Libertadores, onde irá enfrentar o Vasco da Gama, no Mineirão, quarta-feira, num jogo primordial para a continuidade do clube na competição.
Leia também:

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: