Mais Minas
Portal de notícias de Minas Gerais

Final de semana é desastroso para o futebol mineiro

PUBLICIDADE

O último fim de semana foi marcado por derrotas, empate, VAR e péssima fase para os três maiores clubes do futebol mineiro. O América perdeu por 2 a 1 para o lanterna do Campeonato Brasileiro Série B, Figueirense, que não vencia há 18 jogos (a última vitória foi uma goleada justamente contra o alviverde mineiro). O Cruzeiro empatou em 1 a 1 com o lanterna Chapecoense, que não vencia há nove partidas. E o Atlético foi goleado contra o Grêmio, jogando em casa, somando quatro rodadas sem vencer.

O futebol mineiro vive momentos difíceis. Após 2013 e 2014 no topo do esporte em nível nacional, agora o parâmetro é outro. Mesmo com o Cruzeiro sendo vencedor da Copa do Brasil dois anos seguidos (2017 e 2018), a atual situação do time é uma das piores da sua história, com dívidas lá no alto, infrações jurídicas sendo investigadas, tendo seu terceiro treinador em uma mesma temporada, e estando na 18° colocação do Campeonato Brasileiro, somando, segundo matemáticos, mais de 70% de chances de cair para a segunda divisão.

O América se mostra inconstante, oscilando entre a primeira e segunda divisão, ano a ano. Em 2017, foi campeão do Campeonato Brasileiro Série B, mas já caiu de divisão, mais uma vez, no ano seguinte. Além disso, o time tenta se reencontrar com o G-4 para, finalmente, tentar ter estabilidade na Série A.

Já o Atlético, que foi vice-campeão do Campeonato Brasileiro em 2015, e também da Copa do Brasil de 2016, vive um declínio gigante a partir de 2017. Com dívidas altas, o clube não consegue fazer grandes contratações, monta elencos fracos e soma uma média de três treinadores por temporada. O time que chegou a estar nas semifinais da Copa Sul-Americana, neste ano, vive agora uma realidade de luta para não se aproximar do Z-4 do Brasileirão.

América

Final de semana é desastroso para o futebol mineiro
Crédito da foto: Daniel Hott/América

Tradicional clube do futebol mineiro, o América foi até o Orlando Scarpelli enfrentar o Figueirense, lanterna do campeonato, e perdeu por 2 a 1 de virada. João Cubas havia aberto o placar para o time mineiro, mas Bruno Henrique marcou dois gols no segundo tempo, dando a vitória para o time catarinense. Com o resultado, o Coelho sai do G-4, ficando na 5° colocação com 41 pontos, atrás do Coritiba que tem 43.

O Figueirense passa por uma das maiores crises de sua história atualmente, com um presente caos em sua diretoria e coordenação, é o lanterna do campeonato, somando apenas 27 pontos. Até enfrentar o Coelho, o Figueira estava há 18 partidas sem vencer. Péssimo resultado para o América, que busca o acesso para a divisão principal.

Atlético

Final de semana é desastroso para o futebol mineiro
Crédito da foto: Bruno Cantini/Atletico

O Atlético perdeu sua sétima partida seguida sob comando de Rodrigo Santana. Se não bastasse ter perdido mais três pontos,o Galo sofreu uma goleada por 4 a 1 contra o Grêmio, mesmo sendo o mandante da partida, no estádio Independência. Após uma terrível falha do goleiro Wilson, Rafael Galhardo abriu o placar para o Grêmio. Em seguida, ainda no primeiro tempo, Maicon fez o segundo de pênalti e Di Santo conseguiu descontar, marcando também de pênalti.

Já no segundo tempo foi uma lavada. O Grêmio conseguiu facilmente entrar na área atleticana e marcar mais dois gols, com Pepê e Alisson. Com isso, a paciência com o treinador Rodrigo Santana acabou, resultando na demissão deste. Além disso, clima hostil entre torcida e jogadores, tendo relatos de cuspes vindo das arquibancadas e copos de cerveja atirados em direção aos atletas.

Durante a manhã dessa segunda-feira (14), a assessoria de comunicação do Atlético confirmou a contratação de Vagner Mancini, para ocupar o lugar deixado por Rodrigo Santana. O novo treinador tem em seu histórico cinco rebaixamentos, sendo eles com Guarani em 2010, Ceará em 2011, Sport em 2012, Botafogo em 2014 e, o mais recente, com o Vitória, em 2018.

Cruzeiro

Final de semana é desastroso para o futebol mineiro
Crédito da foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Já para o Cruzeiro, a vitória deste fim de semana escapou nos minutos finais da partida. O time celeste estava vencendo, e jogando regularmente bem, desde os três minutos de jogo. Mas, aos 50 minutos, Camilo empatou o jogo, que ainda teve polêmica com o VAR. O árbitro Caio Max Augusto Vieira analisou o vídeo junto de Adriano Milczvski (auxiliar do árbitro de vídeo), por cerca de sete minutos para saber da posição de impedimento do jogador da Chape.

O drama do Cruzeiro aumentou, precisando de 23 pontos para atingir os 45 desejáveis, para não cair de divisão. A Raposa não terá nenhum jogo fácil pela frente. Serão 12 rodadas para definir o futuro de um time que nunca caiu para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Deixe seu comentário
Participe gratuitamente do nosso grupo de notícias no Telegram -> ENTRAR.
você pode gostar também