Take a fresh look at your lifestyle.

Não se engane, não são apenas rótulos

A decisão por ter uma alimentação balanceada envolve a escolha de alimentos saudáveis, desde que se está diante da prateleira do supermercado até o momento em que se assenta à mesa. É muito importante que se saiba exatamente a composição do alimento antes da compra, de modo a fazer a escolha que mais se adequa à sua necessidade. Pode-se obter o “raio-x” do produto alimentar simplesmente fazendo uma leitura atenta dos rótulos.

Existem algumas dicas simples e eficientes que possibilitam uma interpretação correta das informações nutricionais e assim auxiliam nas escolhas alimentares mais saudáveis.

Os itens  que devem ser observados em um rótulo alimentar1 são os seguintes:

Lista de Ingredientes

Descreve os ingredientes que fazem parte da composição do produto. Nesse item é interessante que se atente aos termos diferentes que indicam um mesmo produto, por exemplo: sacarose, glicose, xarope de glicose ou frutose, dextrose, todos esses termos indicam a presença de açúcar no alimento; enquanto óleos vegetais, de palma, girassol ou de colza, ácidos gordos, gordura vegetal hidrogenada ou parcialmente hidrogenada identificam a presença de gordura.

  • A lista de ingredientes apresenta-se em ordem decrescente, isto é, o primeiro ingrediente é aquele que está em maior quantidade no produto e o último, em menor quantidade, portanto deve-se atentar a isso para saber exatamente qual o componente principal.

Origem

Informação que permite que o consumidor saiba a procedência do produto, sendo informado quem é o fabricante e qual o local de fabricação. São informações importantes para que o consumidor possa entrar em contato com o fabricante caso seja necessário.

Prazo de Validade

Indica a durabilidade do produto. Essa informação é importante para que o consumidor saiba por quanto tempo o produto poderá ser conservado sem perder suas características.

Conteúdo Líquido

Indica a quantidade total de produto contido na embalagem. O valor deve ser expresso em unidade de massa (quilo) ou volume (litro).

Lote

É um número utilizado no controle da produção. Caso haja algum problema, o produto pode ser recolhido ou analisado a partir do lote ao qual pertence.

Informação Nutricional Obrigatória

É a tabela nutricional que indica os nutrientes presentes do produto. Sua leitura é importante porque a partir das informações nutricionais você pode fazer escolhas mais saudáveis para você e sua família. Nela constam os seguintes itens:

  • Porção

É a quantidade média do alimento que deve ser usualmente consumida por pessoas sadias a cada vez que o alimento for consumido.

  • Medida Caseira

Indica a medida normalmente utilizada pelo consumidor para medir alimentos. Por exemplo: fatias, unidades, pote, xícaras, copos, colheres de sopa. A apresentação da medida caseira é obrigatória, pois ajudará o consumidor a entender a tabela nutricional.

  • %VD

Percentual de Valores Diários (%VD) é um número em percentual que indica o quanto o produto em questão apresenta de energia e nutrientes em relação a uma dieta de 2000 calorias.

  • Valor Energético

É a energia produzida pelo nosso corpo proveniente dos carboidratos, proteínas e gorduras totais. Na rotulagem nutricional o valor energético é expresso em forma de quilocalorias (Kcal) e quilojoules (kJ).

  • Carboidratos

São os componentes dos alimentos cuja principal função é fornecer a energia para as células do corpo, principalmente do cérebro. São encontrados em maior quantidade em massas, arroz, açúcar, mel, pães, farinhas, tubérculos (como batata, mandioca e inhame) e doces em geral.

  • Proteínas

São componentes dos alimentos necessários para construção e manutenção dos nossos órgãos, tecidos e células. Encontramos nas carnes, ovos, leites e derivados, e nas leguminosas (feijões, soja e ervilha).

  • Gorduras Totais

As gorduras são as principais fontes de energia do corpo e ajudam na absorção das vitaminas A, D, E e K. As gorduras totais referem-se à soma de todos os tipos de gorduras encontradas em um alimento, tanto de origem animal quanto de origem vegetal.

  • Gorduras Saturadas

Tipo de gordura presente em alimentos de origem animal. São exemplos: carnes, toucinho, pele de frango, queijos, leite integral, manteiga, requeijão, iogurte. O consumo desse tipo de gordura deve ser moderado, pois, quando consumido em grandes quantidades, pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças cardíacas.

  • Gorduras Trans ou Ácidos Graxos Trans

Tipo de gordura encontrada em grandes quantidades em alimentos industrializados como as margarinas, cremes vegetais, biscoitos, sorvetes, produtos de panificação, frituras e outros alimentos que utilizam as gorduras vegetais hidrogenadas na sua preparação. O consumo desse tipo de gordura deve ser muito reduzido, considerando que o nosso organismo não necessita desse tipo de gordura e ainda porque, quando consumido em grandes quantidades, pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças cardíacas. Não se deve consumir mais que 2 gramas de gordura trans por dia.

  • Fibra Alimentar

Está presente em diversos tipos de alimentos de origem vegetal, como frutas, hortaliças, feijões e alimentos integrais. A ingestão de fibras auxilia no funcionamento do intestino, portanto recomenda-se a ingestão de pelo menos 25g de fibras por dia.

  • Sódio

Está presente no sal de cozinha e alimentos industrializados (salgadinhos de pacote, molhos prontos, embutidos, produtos enlatados com salmoura) devendo ser consumido com moderação uma vez que o seu consumo excessivo pode levar ao aumento da pressão arterial.

O objetivo principal da análise dos rótulos é escolher alimentos mais saudáveis a partir da comparação de alimentos similares, de modo a optar pelo produto de maior qualidade nutricional e que melhor se adequa à sua realidade e de sua família.

DICA DE OURO:

Para ter uma alimentação mais saudável dê preferência a:

  • Produtos com baixo teor de gorduras saturadas, gorduras trans e sódio;
  • Produtos com alto teor de fibras alimentares.

Saiba o que cada alimento representa! Escolha o melhor e alimente-se sem culpa!

 Referencia

  1. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária- Universidade de Brasília. Rotulagem nutricional obrigatória: Manual de orientação aos consumidores. Brasília: Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária/Universidade de Brasília, 2005.17p.

Close