O que você procura?


Café não costuma “faiá”

Franciele Santana 3 de março de 2021 às 20:46
Tempo de leitura
3 min
Foto: Biblioteca de Imagens do Canva
Foto: Biblioteca de Imagens do Canva

O café é uma bebida altamente consumida, sobretudo pelos brasileiros, sendo esse consumo uma prática considerada até mesmo como um hábito cultural.

O que se sabe sobre a origem do café é que trata-se de uma planta nativa das regiões altas da Etiópia. Segundo o que dizem as lendas, foi um pastor etíope, Kaldi, quem descobriu o café, ao notar que havia algo diferente nas plantas da região, pelo fato de que suas cabras ficavam animadas e cheias de energia à medida que mastigavam os frutos de coloração amarelo avermelhados dos arbustos abundantes nos campos daquela região.

Intrigado com o comportamento de suas cabras, ele levou uma amostra da planta para um monge. Uma das versões diz que o religioso, inicialmente, não aprovou o produto, mas depois que as plantas foram jogadas na fogueira e os monges sentiram o aroma dos grãos torrados, o conceito foi mudado.

Já na outra versão dessa história do café, diz-se que quando Kaldi levou as sementes ao Monge, o religioso, logo demonstrou curiosidade e decidiu preparar uma infusão com as plantas e frutos. Assim que consumiu o preparado, ele comprovou que as plantas causavam certa agitação. Considerando os efeitos positivos, o monge passou a consumir o produto derivado dos frutos avermelhados em suas noites de rezas e vigílias, visto que esse era um produto que estava de acordo com os princípios do Alcorão, que condenava o consumo de bebidas alcoólicas.

Alguns registros históricos afirmam que a exploração de diferentes possibilidades de consumo do café começou a se difundir por volta de 575 d.C., coincidência ou não, é a mesma época das lendas sobre a origem do café. Nessa época os etíopes alimentavam-se do fruto: a sua polpa doce era consumida nas refeições, sendo ela macerada ou misturada em banha. Além disso, também se produziam sucos, que quando fermentados se transformavam em bebida alcoólica. As folhas também recebiam função, podendo elas serem mastigadas ou utilizadas no preparo de chá.

Embora a planta tenha origem africana, o nome café tem origem árabe, visto que na região oeste da Arábia, onde a planta começou a ser cultivada, esta era conhecida como Kaweh e a bebida foi denominada como Kahwah ou Cahue, que significa “força” em árabe.

Pelo seu sabor agradável e propriedade estimulante, o café tornou-se um produto digno de receber grandes investimentos, expandindo seu consumo pelo mundo, o que permitiu o desenvolvimento de diferentes técnicas tanto de preparo quanto de plantio.

A tradição de “tomar um cafezinho” se popularizou a partir de 1450, pois esse era um hábito muito comum entre os filósofos que, ao tomá-lo, permaneciam acordados para a prática de exercícios espirituais. Aos poucos o “hábito do café” foi se transformando em um ritual de sociabilidade se propagando mundo afora, até chegar aos dias de hoje em que podemos encontrar pessoas que amam ou até mesmo são viciadas nessa bebida.

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar à posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

Última atualização em 1 de setembro de 2021 às 20:55