27 C
Belo Horizonte
segunda-feira, 30 janeiro 2023

Messi passa Pelé e Ronaldo e se torna jogador com mais participações em gols na Copa do Mundo

Aos 35 anos, Lionel Messi finalmente desencantou em Copas do Mundo. Após quatro participações frustrantes, o camisa 10 tem jogado tudo que pode pela Argentina no Catar, e ajudado a Albiceleste a chegar à grande final. Os resultados vão muito além das conquistas coletivas, e chegam ao âmbito individual.

Na vitória por 3 a 0 diante da Croácia, que deu a vaga na final aos argentinos, Messi deu uma assistência e fez um gol, chegando à liderança dos rankings de assistências e gols da edição. O craque do PSG já distribuiu, no Catar, três passes para gols  e marcou cinco tentos, totalizando oito participações.

Messi já soma, ao todo, 20 participações em gols na Copa do Mundo, superando nomes como Pelé e Ronaldo, que pararam em 19. O Mundial de 2022 tem servido para o argentino se provar de vez naquela que era seu tendão de aquiles. Na Copa de 2006, Messi teve duas participações; uma em 2010; cinco em 2014 e três em 2018.

Confira os cinco jogadores com mais participações em gols na Copa do Mundo:

  • 1- Lionel Messi – Argentina – 20 (11 gols e 9 assistências)
  • 2- Miroslav Klose – Alemanha – 19 (16 gols e 3 assistências)
  • 3- Ronaldo – Brasil – 19 (15 gols e 4 assistências)
  • 4- Gerd Muller – Alemanha – 19 gols (14 gols e 5 assistências)
  • 5- Pelé – Brasil – 19 (12 gols e 7 assistências)

É, definitivamente, a melhor versão de Messi em uma Copa do Mundo, por mais que o jogador já esteja na reta final de carreira e passe longe de viver o auge técnico. Alguns motivos, porém, podem explicar o momento mágico vivido por ‘La Pulga’. Um deles é não viver mais o peso do jejum sem títulos, que terminou com a conquista da Copa América de 2020. A vitória deu o apoio maciço e unânime do povo argentino ao camisa 10, algo que faltou nas outras oportunidades.

Outro ponto é a extrema conexão dos outros jogadores do time com Messi, algo jamais visto na Seleção Argentina. Os outros atletas do grupo assumiram o papel de verdadeiros guerreiros que têm como missão oferecer as melhores condições para o craque resolver os problemas. Alguns, como Julián Álvarez e Rodrigo De Paulo, eram crianças quando o atacante já era eleito o Melhor Jogador do Mundo pelo Barcelona, o que aumenta o respeito e a admiração.

Messi a um passo do paraíso

No próximo domingo (18), Messi viverá sua última oportunidade de encerrar quaisquer discussões que envolvam Diego Maradona. O jogador atuará em mais uma final de Copa do Mundo, sua segunda, tendo perdido a primeira, em 2014. Caso vença, será eternizado de vez no futebol argentino, e igualará Maradona em títulos, que venceu em 1986 e perdeu em 1990.

Messi também superou Gabriel Batistuta como principal artilheiro da Argentina na história da Copa do Mundo. Em sua última dança, o ‘E.T’ tem mostrado que nunca é tarde para dançar mais um tango.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: