Franciele Santana
Franciele Santana
Franciele Aparecida Santana é nutricionista graduada pela Universidade Federal de Ouro Preto e colunista de nutrição e alimentação no Mais Minas. Contato: francieleapsantana@gmail.com

Como evitar o efeito sanfona

Você provavelmente já ouviu falar sobre o “efeito sanfona”, e certamente já reclamou ou testemunhou alguém reclamando dele, porém sem entender a razão pela qual ele acontece.

O efeito sanfona é caracterizado pela perda e ganho de peso que ocorrem com frequência. Geralmente ocorre em pessoas que fazem uma dieta muito restritiva e assim conseguem perder peso em um curto período de tempo, porém após cessar a restrição alimentar recuperam o peso perdido.

+ Emagrecer ou perder peso: Qual a sua preferência?

Embora a perda rápida de peso possa ser um resultado almejado por muitas pessoas, é importante lembrar que eliminar muitos quilos em um curto período de tempo sem acontecer uma mudança nos hábitos alimentares não é o ideal, visto que nesse caso após atingir o peso desejado, o indivíduo volta a se alimentar como anteriormente e assim ocorre novamente o ganho de peso, o que altera o metabolismo e dificulta a manutenção do peso ideal.

Durante uma dieta muito restritiva o corpo fica em estado de alerta e por isso, como “estratégia de sobrevivência” ele irá armazenar gordura para garantir as funções vitais, o que torna o metabolismo mais lento. A melhor forma de ter um emagrecimento saudável e sustentável é perdendo peso aos poucos, por meio da mudança de hábitos alimentares. Para isso é importante que se tenha uma alimentação diversificada, sem exclusão total de grupos alimentares, mas, sobretudo com uma alimentação consciente, onde os alimentos não são vistos como bons ou ruins, mas têm a quantidade e frequência de consumo bem pensada.

+ O antigo dilema do preparo do arroz

Para evitar o efeito sanfona você precisa focar na reeducação alimentar, prestar atenção no que está consumindo, apreciando os sabores e texturas, sem enxergar os alimentos apenas como fonte de calorias ou meros causadores de ganho de peso.

O ato alimentar deve ser prazeroso, livre de culpas e privações, o que não é possível com as práticas de dietas restritivas; logo, quando necessitar de uma perda de peso rápida e pensar em passar por uma dieta restritiva repense essa sua “necessidade” e prorrogue o prazo para perda de peso, a fim de ter uma perda mais lenta, porém duradoura e muito mais saudável, fundamentada da obtenção de um corpo com saúde em vez de simplesmente magro.

Leia mais

Seu alimento e seu remédio

Certamente, em algum momento da vida você já questionou se poderia fazer uso de bebidas alcoólicas durante o tratamento com algum medicamento, ou se...

Qual a importância que você dá para a organização da sua geladeira?

Sabe-se que armazenar os alimentos de maneira correta é extremamente importante para que sua integridade seja preservada, e com isso sejam evitadas as perdas,...

Jejum antes de exames laboratoriais: qual o fundamento?

A realização de exames laboratoriais é uma prática comum e de suma importância para o diagnóstico nutricional, mas que sempre gera dúvidas quanto à...

Artigos Relacionados

Você realmente se previne de consumir um alimento fora da regularidade?

Muito se fala sobre as polêmicas fraudes no leite que ocasionalmente são noticiadas e justificadamente causam receio à toda população.    O leite é um alimento...

Leite pasteurizado e leite UHT: você sabe a diferença?

Alguma vez você já se perguntou qual a diferença entre aquele leite do sachê e o leite da caixinha que são encontrados no mercado? Há quem...

Gente que come e não engorda

Todo mundo tem aquele amigo que vira assunto nas confraternizações por ser a pessoa que come “muito” e tem um corpo magro. Não é bruxaria!...

Existe hora pra comer?

A premissa de que devemos nos alimentar a cada três horas é uma das mais conhecidas no que diz respeito a hábitos alimentares saudáveis.   A ideia...