Ouro Preto registra dois novos óbitos por Covid-19, totalizando 40

Ouro Preto registra dois novos óbitos para Covid-19, totalizando 40

No boletim informativo mais recente sobre a pandemia do novo coronavírus em Ouro Preto, publicado nesta quarta-feira (23/10) pela prefeitura, é revelado que município registrou dois novos óbitos em decorrência da Covid-19. Os números, que estavam estagnados desde o dia 24 de novembro, exatamente um mês, saltaram de 38 para 40 mortes.

Em vídeo publicado pela prefeitura, o secretário municipal de Saúde Paulo Xavier informa que o momento requer muita atenção da população, evitando aglomerações e obedecendo o distanciamento social. O gestor da saúde ainda pede que as pessoas só saiam de casa em casos essenciais.

Em relação ao total de casos, incluindo os óbitos, atualmente o município registra os seguintes números:

  • Casos confirmados: 1447
  • Casos confirmados nas últimas 24h: 17
  • Óbitos confirmados: 40
  • Casos recuperados: 1283
  • Casos suspeitos em investigação: 193
  • Descartados (por exame): 2819
  • Testes realizados nas últimas 24h: sem informações

Assista a íntegra do boletim:

Infectologista de Itabirito traça panorama da pandemia na região e destaca orientações para as festas de fim de ano

Para Marcelo Campos, infectologista da Prefeitura de Itabirito, os encontros em 2020 não podem ser normais como nos outros anos. “Estamos em uma curva de incidência muito alta. O total de casos provavelmente vai ultrapassar o número de casos que tivemos no pico da pandemia, nos meses de agosto e setembro”, afirma.

Ainda de acordo com o infectologista, a demanda por leitos nos hospitais da região está crescente. “Já é possível notar lotação de hospitais, dificuldades de receber pacientes em UTI na região de Belo Horizonte e de Ouro Preto, que nos atende. Então é importante lembrar que essas reuniões de fim de ano não podem ser um ponto de contágio, que acabem contaminando ou facilitando o contágio das pessoas que a gente ama tanto”, enfatiza Marcelo Campos.

O médico destaca que não há risco zero quando o assunto é coronavírus. “O fato de não haver medidas 100% efetivas, no entanto, não justifica fazer de conta que não há nada a se fazer. Neste sentido, com base em materiais de instituições de referência, como o CDC – Centro de Controle e Prevenção de Doenças, dos Estados Unidos, a Fiocruz e a Prefeitura compilaram orientações de como agir preventivamente. Um desses pontos é limitar o número de participantes em encontros, dependendo do tamanho e da ventilação do espaço”, complementa o infectologista.

Deixe um comentário

Rodolpho Bohrer

Rodolpho Julio Marci Bohrer é socio-fundador e diretor geral do Mais Minas. Estuda jornalismo na Universidade Cruzeiro do Sul e atualmente é repórter de política, cidades e loterias.

Contato: comunicacao@maisminas.org