Atlético joga mal e não sai do zero contra o Coimbra, no Horto

Após duas vitórias, o Atlético teve seu primeiro tropeço na temporada na noite de ontem (29). O alvinegro jogou contra o Coimbra, no Independência, e não saiu do zero a zero. Vale ressaltar que a equipe de Contagem foi mandante na partida, e como também joga no Horto, as duas equipes acabaram “jogando em casa”.

O torcedor atleticano que foi ao estádio assistir ao confronto, seguramente não gostou do que viu. Mesmo jogando com um time praticamente idêntico ao que goleou o Tupynambás, o Galo encontrou muitas dificuldades na criação e terminou o jogo com apenas cinco finalizações, com uma em direção ao gol, nos 90 minutos de partida. Para se ter ideia, o Coimbra finalizou 14 vezes, com duas bolas na direção do gol.

A atuação ruim irritou alguns torcedores atleticanos que vaiaram o time, com enfoque especial no lateral Fábio Santos, muito contestado pelos torcedores e que agora terá a sombra de Guilherme Arana, novo contratado da equipe.

Atlético joga mal e não sai do zero contra o Coimbra, no Horto
Réver voltou ao time titular e usou a braçadeira de capitão – Crédito das fotos: Bruno Cantini / Agência Galo / Atlético

Goleiros aparecem

Apesar de abundantes, boa parte das finalizações do Coimbra foram de longe e não obrigaram o goleiro Michael a fazer grandes intervenções. Inclusive já são três jogos de Michael na meta atleticana e nenhum gol sofrido.

Já o Atlético teve a melhor chance do jogo, com Zé Welison, mas o goleiro Glaycon fez linda defesa. O goleiro do time de Contagem inclusive já havia feito outro milagre, no início da partida, mas ao receber “fogo amigo”. Ao tentar cortar uma bola, Alex Silva, ex-Galo, acabou esquecendo para que lado jogava e finalizou contra as próprias redes, obrigando o seu goleiro a trabalhar.

Mascote expulso

Mascote coimbra
Águia assistiu cabisbaixa ao resto da partida, atrás de um dos gols – Crédito da foto: Henrique Chendes/Coimbra

Algo que chamou a atenção no jogo foi a expulsão da “Águia”, mascote do Coimbra, por provocar a torcida atleticana. No intervalo o “animal” foi até a torcida do Galo e fez sinais “chamando” os rivais e mostrando os muques, em sinal de força, como se convidasse os adversários para a briga.O árbitro Marco Aurélio Fazekas escreveu na súmula o motivo da espusão: “fazer gestos provocativos para a torcida adversária (Atlético-MG), chamando-os com os braços e mostrando os muques em sinal de força”.

Atlético joga mal e não sai do zero contra o Coimbra, no Horto
Trecho da súmula do jogo que cita a expulsão da Águia – Crédito da foto: Reprodução

Apesar das provocações, os atleticanos levaram na esportiva e brincaram nas redes sociais sobre o acontecido, veja alguns tweets sobre o caso:

https://twitter.com/gabrielacsdl/status/1222729906343358464

Tabela

Mesmo com o tropeço, o Atlético segue na liderança do Campeonato Mineiro, com sete pontos em três jogos. Só que o time alvinegro precisa ficar de olhos abertos pois Cruzeiro, América e Tombense tem um jogo a menos na competição e podem ultrapassar o Galo quando disputarem estas partidas.

O Coimbra, por sua vez, segue sem perder, mas também sem ganhar, no estadual. São três empates que o deixam na oitava posição, com três pontos em três jogos.

Nesta quarta-feira (29), para completar a rodada, tiveram mais quatro jogos: Tombense 0x0 Boa Esporte, em Tombos; Tupynambás 0x1 América, em Juiz de Fora; URT 1×0 Caldense, em Patos de Minas e Uberlândia 0x0 Patrocinense, em Uberlândia.

Próximos desafios

O Atlético volta à campo no domingo (2), contra a Tombense, às 16h, mais uma vez no Independência. Já o Coimbra joga também no domingo, às 16h, contra a Patrocinense, em Patrocínio.

Ficha técnica – Coimbra 0 x 0 Atlético

Coimbra: Glaycon; Alex Silva, Breno, Carciano e Hipólito; Lucas Pinheiro, Thomas, Gustavo, Thalis (Allan Dias, aos 25/2°T) e Bruno Rocha (Daniel Penha, aos 19/2°T); João Vitor (Kauê, aos 28/2°T). Técnico: Diogo Giacomini.

Atlético: Michael; Mailton, Réver, Gabriel e Fábio Santos; Zé Welison, Jair (Adriano, aos 35/2°T) e Allan (Bruninho, aos 25/2°T); Edinho (Marquinhos, aos 11/2°T), Hyoran e Franco Di Santo. Técnico: Rafael Dudamel.

Cartões amarelos: Zé Welison, aos 43/1°T; Jair, aos 24/2°T (Atlético)

Motivo: Terceira rodada do Campeonato Mineiro

Local: Independência, Belo Horizonte

Data e Horário: Quarta-feira, 29 de janeiro de 2020, às 21h30

Arbitragem: Marco Aurélio Augusto Fazekas, auxiliado por Fernanda Nandrea Gomes e Magno Arantes Lira.

Veja também: Presidente do Atlético explica sobre o vídeo polêmico falando de Tardelli; entenda